Otros servidores Arquero

Levantamento dos seios-mastopexia

08_ele108_ele208_ele308_ele4

A colocação de prótese é necessária a deformidade caracterizada como mama tuberosa (imagem). Essa deformidade, de difícil correção, freqüentemente exige a retirada do excesso de pele na aureola e a modelação da glândula. A cicatriz resultante fica localizada ao redor da aréola, ou periareolar.

A lei da gravidade, unida ao relaxamento da pele e demais estruturas de fixação, exerce seu inexorável efeito. Os seios, como qualquer outro órgão, com o passar do tempo, sofre modificações na forma e na função.

A caída do peito denomina-se ptose mamária, e pode ser devido ao excesso de peso da glândula (hipertrofia), à flacidez exagerada da pele, ou ambas coisas. Procedemos a avaliação tendo como base o mamilo em relação ao sulco submamário, a ptose independe do volume, podendo ocorrer tanto em mamas de tamanho normal como em seios pequenos (hipotrofia).

A cirurgia para corrigir a ptose mamária denomina-se mastopexia e há três tipos de intervenções para isso, dependendo do grupo onde a mama está classificada.

  • Grupo I: Mamas grandes ou Hipertróficas. A ptose é devido a uma glândula excessiva e/ou tecido adiposo; a operação denomina-se mamoplastia redutora. Na realidade, praticamente toda mama hipertrófica apresenta um maior o menor grau de ptose, excetuando-se os casos de hipertrofias virginais, que ocorrem na puberdade e som tratadas antes que o peso repercuta sobre a pele.
  • Grupo II: O volume dos seios é adequado ao corpo da mulher mas há um excesso de pele. A correção exige a retirada de pele excedente, a fim de que o sutiã cutâneo se adapte ao tamanho da mama na posição adequada. Esta cirurgia não é tão simples como se pode imaginar; não basta apenas retirar apele sobrante, também é necessário tratar o conteúdo mamário, a fim de impedir, ou pelo menos atrasar, uma posterior caída. Como dissemos, a alteração ocorre principalmente na pele, que perde elasticidade. Assim, limitando a solução apenas na contenção cutânea, há grandes possibilidades do peito voltar a cair.
  • Grupo III: São seios caídos, cujo volume não alcança o tamanho normal ou que a paciente deseja. Quando isso acontece é necessário recorrer à colocação de próteses para aumentar o volume. Não obstante, havendo uma flacidez importante, é necessário ressecar a pele excedente.