CIRURGIA PLÁSTICA, ESTÉTICA E REPARADORA
Inicio. Cirugía plástica Contacto Dr. Arquero Perguntas freqüentes da Cirurgia Estética Buscar en cirugía plástica
Glosario de Cirugía plástica Versión en castellano English version

CIRURGIA DA MAMA

   

Levantamento da mama ou modelado dos seios: Mastopexia

 
A colocação de prótese é necessária a deformidade caracterizada como mama tuberosa (imagem). Essa deformidade, de difícil correção, freqüentemente exige a retirada do excesso de pele na aureola e a modelação da glândula. A cicatriz resultante fica localizada ao redor da aréola, ou periareolar.   Elevación de los senos: Mastopexia
Elevación de los senos: Mastopexia  Elevación de los senos: Mastopexia
A colocação de prótese é necessária a deformidade caracterizada como mama tuberosa (imagem). Essa deformidade, de difícil correção, freqüentemente exige a retirada do excesso de pele na aureola e a modelação da glândula. A cicatriz resultante fica localizada ao redor da aréola, ou periareolar.

A lei da gravidade, unida ao relaxamento da pele e demais estruturas de fixação, exerce seu inexorável efeito. Os seios, como qualquer outro órgão, com o passar do tempo, sofre modificações na forma e na função.

A caída do peito denomina-se ptose mamária, e pode ser devido ao excesso de peso da glândula (hipertrofia), à flacidez exagerada da pele, ou ambas coisas. Procedemos a avaliação tendo como base o mamilo em relação ao sulco submamário, a ptose independe do volume, podendo ocorrer tanto em mamas de tamanho normal como em seios pequenos (hipotrofia).

A cirurgia para corrigir a ptose mamária denomina-se mastopexia e há três tipos de intervenções para isso, dependendo do grupo onde a mama está classificada.

Grupo I: mamas grandes ou Hipertróficas. A ptose é devido a uma glândula excessiva e/ou tecido adiposo; a operação denomina-se mamoplastia redutora. Na realidade, praticamente toda mama hipertrófica apresenta um maior o menor grau de ptose, excetuando-se os casos de hipertrofias virginais, que ocorrem na puberdade e som tratadas antes que o peso repercuta sobre a pele.

Grupo II: o volume dos seios é adequado ao corpo da mulher mas há um excesso de pele. A correção exige a retirada de pele excedente, a fim de que o sutiã cutâneo se adapte ao tamanho da mama na posição adequada. Esta cirurgia não é tão simples como se pode imaginar; não basta apenas retirar apele sobrante, também é necessário tratar o conteúdo mamário, a fim de impedir, ou pelo menos atrasar, uma posterior caída. Como dissemos, a alteração ocorre principalmente na pele, que perde elasticidade. Assim, limitando a solução apenas na contenção cutânea, há grandes possibilidades do peito voltar a cair.

Grupo III: são seios caídos, cujo volume não alcança o tamanho normal ou que a paciente deseja. Quando isso acontece é necessário recorrer à colocação de próteses para aumentar o volume. Não obstante, havendo uma flacidez importante, é necessário ressecar a pele excedente.

 

   
Temas frecuentes en Cirugía plástica, estética y reparadora
Rinoplastia - Aumento de peito - Lipoescultura - Pálpebras - Estiramento cérvico-facial - Aumento de lábios
Orelhas de abano - Ginecomastia - Anestesia - Estética sem cirurgia - Diário de uma operação
 
Início | Contacto | Conselho Editorial | Links | Informação Legal-Privacidade | Busca
  Solicite consulta de segunda a sexta, de 10h a 14h e de 16h a 20h. pelos telefones:
  CLÍNICA DE MADRID: 91 309 29 06 / Cl. Don Ramón de la Cruz, 33 - 1º Derecha. 28001 Madrid - Espanha
CLÍNICA DE VIGO: 986 43 22 34 / Plaza de Compostela, 23 -1º D. 36201 Vigo - Espanha

  © Dr. Pedro Arquero - Clínica Cirurgia Plástica, Estética e Reparadora
  Última atualização